Devolução de Produtos

Aqui no Canadá é bem fácil devolver produtos (seja porque você não gostou, porque comprou errado ou por ter algum defeito), como já havia escrito a Luly no CanadaBoa.

Ontem nós fomos na London Drugs comprar as últimas coisas que faltavam para as tão sonhadas FÉRIAS no Brasil: desodorante, escova e pasta de dentes p/ viagem (a escova, a pasta e o enxágue bucal já vêm num saquinho próprio pra poder ir no avião). Na loja, tem uma seção só de produtos em trial size. Sabe aquele creme que você quer experimentar mas não está afim de comprar um pote de 500ml? Então, dá pra achar um pequeno lá pra você experimentar. São bons também pra levar na mala na hora de viajar (especialmente eu, que odeio carregar potes imensos de shampoo!).

Aproveitando a deixa, resolvemos ver um perfume pro Kam. Experimentamos uns e resolvemos levar o mais gostoso, Eternity Summer for men, da Calvin Klein. Tava na promoção, $20 a menos, então foi um bom negócio. Porém, quando chegamos em casa, qual não foi a surpresa ao ver que tínhamos pego o para mulheres e não para homens!

Meio a contragosto (=preguiça), o Kam concordou em ir comigo trocar. Mesmo um pouquinho aberto (só o plástico), a moça concordou em trocar, sem problema nenhum. Mesmo porque, a moça que me atendeu ontem sabia que queríamos o perfume masculino e nos deu o feminimo, sem nem comentar que o Kam tinha apontado pro errado. Anyways…

Já tinha visto que a versão masculina estava mais cara e ia pagar a diferença.
Qual não foi a nossa supresa (minha e a da moça da loja) ao ver que o masculino também estava na promoção. E $30 mais barato!

Ou seja, ao invés de eu ter de pagar a diferença, ela que nos devolveu $10. Pegamos o perfume certo, ganhamos um dinheiro de volta e ainda convenci o Kam que é sempre bom trocar.

Ganhei o dia. 🙂

O primeiro crédito a gente nunca esquece

Em janeiro, quero fazer um curso na UBC (University of British Columbia) chamado Immigration Law Practioner. Com isto, poderei ser consultora de imigração licenciada e trabalhar de verdade no que já venho fazendo há mais de 4 anos! 🙂

Porém, como tudo nesta vida não é tão simples, tem um detalhe chamado tuition fee (o custo do programa) que, obviamente, é muito alto para mim. Começamos então, a pensar nas possibilidades para que possa pagar este curso.

Student Loan – válido para programas que tenham diploma, certificado ou sejam em período integral. Há uma série de restrições para que alguém possa conseguir o empréstimo, como renda familiar, tipo de programa, desemprego e outros. Não pude pedir pois o curso que eu quero fazer é part-time e “non-credit”, ou seja, não lhe dá crédito universitário.

Bank Loan – empréstimos bancários para cursos e uso pessoal. Esta era uma das minhas opções até conversar com um dos gerentes do banco onde tenho conta (Bank of Montreal). É super comum, mas com altas taxas para quem não tem um bom histórico, como eu.

Line of Credit – linha de crédito, ou o “cheque especial”. Meu banco dá, no mínimo, CAD$5000 de line of credit, beeeem mais do que eu estava pedindo. Os juros são mais ou menos a mesma coisa do bank loan, mas com a vantagem de você ter pra sempre, sem ter que ficar pedindo por empréstimos outra vez. Como o limite do cheque especial, cada vez que você paga, seu limite volta. Foi o que escolhemos.

Primeira coisa que você tem que fazer é marcar um horário com o seu gerente. Só ele é capaz de avaliar sua situação financeira ou não. Decidimos que eu seria a aplicante principal e o Kam, o co-signer, para que eu possa ter alguma coisa em meu nome e começar a construir meu histórico de crédito. O gerente levantou todo o nosso crédito (empréstimos, linhas de crédito, cartões, contas em outros bancos, histórico de pagamento, dívidas, propriedades, tudo), o que, claro, não era muito. Propriedades? Sim, um carro usado, de 1992. 🙂
O grande problema é que eu, além de não ter muita coisa por aqui (ainda!), por ser landed immigrant há 1 ano e meio, estava com uma dívida de 2003. Que eu não sabia. Fiquei sabendo há uns meses atrás, quando tive meu pedido de cartão de crédito negado. Dívida paga, agora era tentar resolver com a collection agency (uma espécie de SPC/Serasa daqui), para limpar meu nome. Claro que isto ainda não foi feito, a despeito das horas perdidas no telefone. Falei que a Rogers me deixou mais de 2 horas pendurada na linha???

Bom, o primeiro pedido do crédito foi negado em meu nome, mas aprovado no do Kam. Conversamos novamente com o gerente do banco e explicamos o que aconteceu, mostrei a fatura do cartão mostrando que a dívida estava paga e então, consegui que fosse aprovado não só a linha de crédito mas também como um cartão de crédito em meu nome. Assim, como o gerente disse “you can start to build your credit and in a year, your report will be looking pretty good”. Ele entendeu o meu problema com a conta e o mais importante: levou em consideração que fomos sinceros, explicamos o porquê de estarmos pedindo o crédito (para pagar meu curso e começar a construir meu histórico de crédito) e qual era a minha situação financeira atual.

Então, fica a dica: ao abrir uma conta no banco, procure uma instituição e agência que ofereça mais do que boas tarifas. Um bom gerente pode lhe ajudar no seu histórico de crédito, desde o primeiro momento. Antes tinha conta em outro banco (ainda tenho, para quando vou ao Brasil),  mas nunca tive uma assessoria decente em termos de ajuda financeira.  O meu gerente atual não só explicou as diferenças como também ajudou com o primeiro crédito, que é o mais importante e também, o mais difícil de ser conseguido. Mais tarde, caso eu queira um cartão de crédito, mortage ou qualquer outra coisa, vai ser um tantinho mais fácil. É só, claro, não deixar de pagar todas as contas em dia e jamais atrasar pagamentos.

Boa sorte!

Validando diploma em BC

Para validar o diploma em British Columbia, você deverá usar os serviços do ICES – International Credential Evaluation Services, que funciona através do BCIT (British Columbia Institute of Technology)

Você pode mandar os documentos pelo correio ou ir pessoalmente no escritório deles em Burnaby ou downtown Vancouver. Eu fui pessoalmente pois não confio mandar informações de cartão de crédito via correio canadense.

Você vai precisar de:

  • Histórico Escolar
  • Diploma, Certificado ou Atestado de Conclusão de curso

Original em português e tradução em inglês + cópia de cada folha (não esqueça das cópias, senão eles vão cobrar CAD$20 a mais).

Estes documentos podem ser considerados da seguinte forma:

Originais: são os documentos que a sua faculdade/universidade lhe deu; os que você tem agora, na sua mão.

Oficiais: são os mesmos documentos, porém enviados direto da sua faculdade para o ICES, em envelope lacrado. Pode ser em português, caso a sua instituição não tenha serviço de tradução (a grande maioria).

Eu mandei os originais, mas como nunca pedi meu diploma, só tenho um atestado de conclusão de curso. Eles pediram mais documentos, os oficiais, que tiveram de vir direto da minha faculdade. Eram exatamente os mesmos, mas no envelope lacrado da Cásper Líbero.

Antes de enviar os documentos, você tem que se decidir qual será a utilização desta validação: você vai fazer algum curso específico ou é pra uso pessoal, por enquanto?

Se for algum curso específico, você deverá ver aqui quais são os documentos necessários para o curso que você pretende fazer:

http://www.bcit.ca/ices/apply/organizations.shtml

Caso seja pra uso pessoal, é mais simples. No formulário, eles pedem qual o tipo de report que você quer e pra quê.

Se for para curso, basta marcar o programa que tem na lista.

Do contrário, na table 2, só escrever “basic” ou “comprehensive” (dependendo do que você quer) e se é pra employment ou further education.

Eu coloquei further education e não precisei especificar qual programa.

O basic report custa $125, e o comprehensive, sai $225.

O report leva cerca de 4 semanas para chegar, caso seus documentos estejam certinhos.

Eles vão mandar os documentos todos de volta e você pode escolher se quer pelo correio normal ou se quer por fedex (sai $25 a mais, estando dentro do Canadá).

Caso venha algum documento errado, você pode pedir pra eles arrumarem e eles fazem na hora e te mandam outro report (o meu sobrenome veio com um erro de digitação e eles tiveram que corrigir).

Se você fizer o pedido pessoalmente, pode pagar em dinheiro, débito, crédito, travel cheque, qualquer coisa.

Uma consideração: esteja preparado para o que vier no seu report. Eu já imaginava o que eles considerariam ou não, então não foi surpresa.

A minha validação saiu como tendo “3-year bachelor degree in journalism”, ao invés de 4. Eles consideraram o 1o. ano da faculdade como Grade 12, já que muitas matérias como filosofia, antropologia, fotojornalismo, jornalismo básico I (que eu tive no 1o. ano da faculdade), são matérias eletivas aqui.

Eles consideraram ainda o seguinte: eu tenho 15 de educação formal (11 até colegial + 4 de faculdade), mas aqui seriam 16 anos (12 de escola + 4 de faculdade), então eu fico “devendo” 1 ano.

Pelo menos, pro programa que eu quero fazer, estes 3 anos de bacharelado estão válidos.

O endereço deles é:
3700 Willingdon Avenue, Burnaby (próximo ao Metrotown, mas tem que pegar um ônibus)

Em downtown, você leva no BCIT:
555 Seymour Street (ao lado da Granville Station, saída pela Dunsmuir, tá do outro lado da rua).

Tel: 604-432-8800
Horário de funcionamento: das 8h30 às 12h (Pacific Standard Time)
www.bcit.ca/ices
icesinfo@bcit.ca