Por que querem que o bebê cresça tão rápido?

Começou de maneira inocente: “Ela tá com cólica, só pode. Tem que dar chazinho”, com 1 semana de vida. Depois, “Ela já dorme a noite toda?”, com 1 mês.

A cada conquista da baixinha, uma pergunta a mais. Quando ela começou a firmar a cabeça, “já tá sentando sozinha”. Quando começou a dormir mais, “já sabe dormir sozinha?”. Quando fez 4 meses, “já começou a dar papinha?”.

E por aí: “Ela já rola?”, “ela já come? “, “já deu papinha, chazinho, suquinho?”.

Às vezes fica parecendo que o bebê não pode ser bebê. Tem que ser como um filhote de cavalo que, ao nascer, já sai correndo com as próprias pernas. Esquecem que o bebê – humano – é único. É totalmente dependente e seu desenvolvimento leva um tempo. Não dá pra esperar que um bebê durma a noite toda ou siga uma rotina quando é recém-nascido. Fisiologicamente é impossível para eles (se você tivesse um estômago menor que uma uva, também iria acordar a cada 2 horas pra comer, né?).

Todo mundo diz, “aproveita que ela cresce rápido”, “aproveita enquanto ela ainda é pequena”, mas ao mesmo tempo, parece que todos querem que ela cresça antes do tempo. Com 4 meses, tem que comer, beber outras coisas além de leite (seja materno ou fórmula), rolar, sentar sozinha, dormir a noite toda, aprender que “manha não funciona” (como se um bebê dessa idade soubesse o que é isso), ser independente e não ficar grudado no colo. Ah, não esqueça da r-o-t-i-n-a. Sim, bebê que se preze tem que ter rotina antes de sair da maternidade “senão a mãe fica escrava das manhas”.

Aos poucos, vamos aprendendo a criar filtro e eliminando as intromissões desnecessárias.

Apesar de tudo isso, o bebê cresce, claro. Valentina fez 4 meses, tá ficando cheia de dobrinhas, cada dia mais esperta. Mas claro, não basta rolar de um lado. TEM que rolar dos dois lados, “como assim ainda não rola?”.

Minha filha tem seu tempo. Ela segura a cabeça sozinha e super bem, tá sentando com pouquíssimo apoio, sorri pra todo mundo, tá virando (DE UM LADO), segura os brinquedos, sabe que vai comer ao ver o babador, ajuda a segurar a mamadeira ou o peito, está dormindo de 7 a 9 horas seguidas à noite, presta atenção na conversa, fica tagarelando -do jeito dela- o dia todo, adora banho e mais um monte de outras coisinhas lindas que aparecem a cada dia.

Mas isso tudo não é o suficiente. “Será que ela vai falar cedo?”, “ela vai engatinhar logo”, “os dentinhos estão nascendo, olha a baba”, “já tá na hora de dar suco pra essa menina”. Para quê tanta pressa, eu pergunto?

Quando for a hora ela vai engatinhar, andar, falar, ter dente, comer comida. E eu quero aproveitar cada minutinho dessa vidinha tão nova. Me maravilhar com o presente, ver cada conquista da baixinha. Acertar o alvo ao tentar pegar o brinquedo, sentar. Coisas tão banais para nós, adultos, e tão árduas para eles.

Valentina tá crescendo :cool:. Tenho já saudades de quando ela era recém-nascida. Cada choro, movimento, minuto, tentando descobrir quem ela era. Mas estou vendo a pequena se desenvolver, ganhar peso, ficar cada dia mais “conectada” à nós. Sei os seus choros, sei quando é fome ou sono. Ou apenas cansaço ou querendo fazer algo diferente (como sentar!). Como é bom acordar de manhã e ser recebida com um sorriso tão inocente!

Sim, ela vai fazer tudo o que me perguntam hoje. Quando? Não sei. Em 1 mês, em 6 meses, quem sou eu para forçar o crescimento dela?

Por que querem que o bebê cresça tão rápido? Aparentemente porque, segundo alguns, bebês não podem ser bebês. São mini-adultos que têm que “entrar na rotina da casa” desde cedo, não podem fazer manha, devem ser deixados chorando para aprender a dormir sozinhos e por aí vai.

Um bebê é só um bebê. Ou alguém já viu algum adolescente chorando desconsolado porque os pais resolveram ir ao cinema num sábado à tarde? Ou um universitário usando fraldas, mamando e usando chupeta? :wink:

Mãe, eu ainda vou ser maior que você, viu?
Mãe, eu ainda vou ser maior que você, viu?
Advertisements

Finalmente, a carteira de motorista

Pra quem me conhece, sabe que eu fiz a prova prática 5 vezes. Pois é, tudo isso. Obviamente, faltou um pouco de empenho/conhecimento/paciência da minha parte. Mas o teste é chato.

Acho que muuuito tempo atrás, fiz um post sobre como tirar a carteira de habilitação aqui em BC.

Vamos começar de novo?

A carteira brasileira, posso usar?
Sim, com algumas observações:
1) Residentes permanentes podem dirigir usando a CNH durante os 3 primeiros meses após a chegada.
2) Turistas, estudantes, trabalhadores (vistos temporários) podem usar a CNH por 6 meses.

Já estou aqui há mais de 3 meses, o que tenho que fazer?
A primeira coisa é se dirigir à um escritório do ICBC (Insurance Corporation of British Columbia), que é o departamento responsável pela emissão das carteiras.
De posse de 2 identificações (passaporte e PR card, por exemplo), você apresenta a CNH brasileira. Se tiver sorte, como eu, não haverá necessidade de tradução nem legalização da carteira. Você vai receber um livro (“Roadsense for drivers) sobre as regras de direção daqui. Recomendo ler pois tem muita coisa bem diferente do Brasil.
Se tudo tiver ok, você poderá fazer o teste teórico (knowledge test). Não precisa marcar horário e o valor é de CAD$15. Para passar é necessário ter 80% de acertos. Uma coisa muito boa é fazer o simulado online, no próprio site do ICBC.  Pode fazer quantas vezes quiser.
No dia da prova, caso você passe, eles retêm a sua CNH e só devolvem quando você for aprovado no teste prático. Você recebe uma carteira provisória, que te permite dirigir com outro motorista habilitado acompanhando.

Depois de passar, você já pode marcar o teste de direção. Mas aí que vem a parte chata da história.
Muitas regrinhas são diferentes para nós, como o shoulder check (virar o rosto antes de mudar de faixa ou virar à direita), virar à esquerda nos cruzamentos, entrar em rodovia. Além do limite de velocidade, que é bem mais baixo do que eu pelo menos estava acostumada em São Paulo (50km/hr para grande parte, 30km/hr para áreas escolares, 90km/hr na rodovia.

Nas duas primeiras vezes que fiz o road test, não estava preparada. Faltou treino, confiança e maior conhecimento das regras daqui. Acabei desencanando, minha carta provisória venceu e não pensei mais no assunto até engravidar.

Ano passado enrolei até onde pude e no final do ano passado resolvi levar a sério.

Passei no knowledge test e antes de marcar o road test, decidi que faria aulas. Peguei essa empresa, Valley Driving School, fiz o teste 2x com eles. Não gostei muito do instrutor, deu cano algumas vezes e não tinha muita didática pra ensinar. Como não conhecia ninguém mais fiquei. Após ser reprovada pela 2a. vez com eles fui atrás de outro professor.

Na Associação de Brasileiros tinha o cartão deste outro instrutor. Descobri que a Lucy, minha vizinha, fez aula com ele e passou. Ela gostou bastante dele e resolvi tentar.

Gostei muito dele. Simpático, paciente e explicou direitinho o que eu tinha que fazer, onde estava errando e porquê. Fiz 2 horas de aula no sábado e mais 3 horas antes da prova. Deu certo! :grin::mrgreen:A prova em si foi bem tranquila (talvez por eu estar mais tranquila também) e não tive maiores dificuldades. Agora outra amiga minha, a Marcella tá fazendo aula com ele e vai passar, sim, com certeza. Para fazer a prova, o valor é de CAD$50 e em caso de reprovação, tem que esperar 15 dias pra poder fazer de novo. Caso você passe, o valor da carta é de CAD$31. A carta será válida por 2 anos, por ser a primeira e depois basta renovar e então, ela será válida por 5 anos.

Depois que passei, voltei no escritório do ICBC onde estava a minha CNH e já peguei de volta. Agora posso também dirigir no Brasil, sem problemas.:grin::razz:

Pra quem está tirando a carteira canadense em Vancouver e região, segue o contato dele:
Maurício García (mexicano) – 604-451-7441 ou 604-3347

Uma bela surpresa

Hoje eu vi um dos vídeos com uma das vozes mais lindas que já ouvi. Talvez alguém aqui já tenha ouvido falar nela.
Susan Boyle, participante do reality show Britain’s Got Talent. Baixinha, 47 anos, cabelos grisalhos e desajeitada. Essa foi a primeira imagem, que levou a platéia e os jurados às risadas.
Todo mundo crente que ela faria um papelão.
Até começar a cantar “I dreamed a dream” do musical Les Miserables. Meu queixo, assim como de todos os mais de 11 milhões de visitantes, foi lá pra baixo. Que voz é essa?? Lindo! E a reação dos jurados não podia ser melhor… never judge a book by its cover….

http://www.youtube.com/watch?v=9lp0IWv8QZY

Rapidinhas

Vamos amanhã pra Victoria ver a tia Lu! :mrgreen:

A primeira viagem da baixinha, sem o pai junto. Quero só ver como vai ser. Sozinha, levando: o carrinho c/ o car seat, a mala pra nós duas, o berço desmontável de viagem. Pelo menos vamos de ônibus, então dá pra pôr tudo lá dentro e só tirar quando chegarmos… Serão só 3 dias, mas vale como experiência pra viagem principal:

Brasil!

Vamos em menos de 2 semanas, Valentina e eu…. estou morrendo de medo de ver como será encarar praticamente 1 dia de viagem sem ajuda… Espero que a baixinha se comporte tão bem como tem se comportado em casa, rs :lol:.

Ficaremos 6 semanas lá, pra dar tempo da família inteira poder ver a Valentina. Vamos pra Catanduva, ver a minha irmã e meus sobrinhos (incluindo o Lourenço, que só tem 1 mês de vida!) e depois ficamos 1 semana no Rio, na casa da minha tia.

Eu tô aqui contando os dias! Minha mãe então, não se aguenta de ansiedade de poder ver a netinha…

Hoje de manhã, ela atingiu um milestone: rolou! Coloquei ela de barriga pra baixo, para o tummy time, como eles chamam por aqui. Quando a gente olha, pum, virou de barriga pra cima. Primeiro, o Kam achou que era só a posição que ela tava e tals. Tentamos de novo e ela virou de novo! :grin: E melhor ainda: 3 vezes! O mais legal é que conseguimos filmar… pena que a máquina tava muito longe na hora…

Quase 4 meses – como passa rápido!

Valentina está crescendo a olhos vistos. Já pesa mais de 5kgs, deu uma super espichada e continua uma fofa.

A nossa rotina tem ficado cada vez mais previsível pois ela é um relóginho. Acorda, mama, brinca um pouco e no, máximo  em 2 horas, dorme de novo. Isso de dia. À noite, ela tem dormido bem e acorda só 1 vez pra mamar, entre 3 e 6 da manhã. Às 9 da noite, já tá pedindo berço…

Semana passada ela virou e desvirou :grin:. Bem rápido. Pena que não deu tempo nem de filmar, rs. Fiquei um tempão com a filmadora mas não rolou :roll:.  Está cada dia mais esperta, brinca com o móbile, reconhece o paninho quando vai mamar (e fica num frenesi que só!), quer ver tudo à volta e adora uma TV:!:, rs rs.

Noite passada tivemos um recorde! Ela não acordou!!!!:shock::lol::smile: Foi das 9 da noite às 7h30 da manhã direto. Só reclamou umas 2x, pedindo a chupeta, mas não chegou a acordar. Fiquei suuuper feliz, claro. Pra compensar, quem disse que ela queria dormir agora à tarde?

Fomos no Starbucks ver as outras mamães do curso de pré-natal e ela dormiu uma meia-hora só. Mas não ficou enjoada, isso é bom. Na volta, ela pegou no sono quando estávamos chegando em casa. Fiquei com dó de tirá-la do carrinho e lá tá ela, há 1h30….

****

Em 20 dias, estamos vendo a vovó e a família toda. Vamos conhecer o Lourenço, o priminho mais novo, de 1 mês, ver os primos, os tios, madrinha, tia-avó, tios-primos (isso existe?) e claro, conhecer o sol, rs. Espero que ela já não seja tão canadense e curta um pouco de vitamina D natural.

Pensando... como ou troco a fralda?
Pensando... como ou troco a fralda?
Adoro brincar com o meu pai!!
Adoro brincar com o meu pai!!
Fazendo pose com os lacinhos novos...
Fazendo pose com os lacinhos novos...
Auto-retrato
Auto-retrato
Risonha...
Risonha...