Vamos passear?

A Ana e a Madame já mostraram o pedacinho delas de Vancouver. Agora é a minha vez! ;-)

Eu moro no interiorrrrrr, ou nos suburbs, como dizem por aqui.  Pra ir pro trabalho, normalmente vou dirigindo pois tenho que deixar a pequena na creche antes. Como ontem teve muuuuita neve por estas bandas e eu não sei dirigir na neve, resolvi ir de trem. Sim, trem, com condutor e tudo.

O West Coast Express é uma linha de trem que liga downtown Vancouver até Mission. O trajeto total leva 75 minutos. De Port Moody até o centro são apenas 25 minutos. São 4 trens de manhã e 5 trens no final do dia, apenas. É chamado por aqui do “trem dos engravatados”, pois,diferentemente do skytrain, é só o pessoal que vai pra downtown trabalhar e depois volta pra casa, sem a muvuca que se vê nos ônibus e no skytrain. Tem mesinhas pro laptop, um coffee shop dentro do trem, banheiros limpos.

Voltando ao passeio:

Cheguei na estação. O estacionamento custa $3 por dia.
Os microônibus deixando os passageiros
Olha ele aí!
Dá até ficar jogando enquanto não chega no trabalho
Chegando na Waterfront Station. Essa passarela vai pro seabus, pra North Vancouver
Waterfront Station é a ligação para o Seabus, Skytrain e ônibus
Pra economizar tempo e sola de sapato, pego um atalho no skytrain
Destino final: Burrard Station
Advertisements

Carta pra Valentina – 23 meses

Minha menininha linda, você chegou aos 23 meses. Já! Parece que foi ontem que papai e mamãe chegaram do hospital com você, debaixo de uma tempestade de neve.

A primeira coisa que fizemos, foi apresentá-la ao Eithor. Não foi uma recepção muito calorosa, assim digamos. Ele me ignorou por uns dias.

Hoje, você sai pela casa chamando “Eitiii”. Acha os pedacinhos de ração escondidos pela casa e leva até ele. Tenta abraçá-lo e pegá-lo, como se fosse um ursinho de pelúcia. Mas ele não é ursinho de pelúcia e não gosta muito desse seu jeito meio estabanado de ser. Então, de vez em quando, tenho que apaziguar as coisas: “Valentina, pára de correr atrás do Eithor” e “Eithor, pára de rosnar pra Valentina”.

Você anda falando pelas paredes, apesar de ainda não formar frases. O seu “não” é em português e o “sim”, é em inglês. Isso porque o “não” é muito mais difícil que o “no” (seu pai que o diga, quando tenta falar e sai um “nón”).  E sim, o “não” é sua palavra favorita ultimamente, só perde pra Dora. Você sabe dizer que quer descer do cadeirão, quando quer ver seus desenhos da Galinha Pintadinha, quando quer comer “nana” (banana), “api” (apple), toast. Entende tudo o que eu falo em português, embora de vez em quando tenha que usar uma ou outra palavra em inglês (time-out, por exemplo). Fala oi e hi, tchau e bye. Sabe o que é beijo, buz bede e kiss. Sabe os nomes de todos os seus amiguinhos da creche. Sua amiga favorita é a Aram. Ela já tem quase 4 anos e te adora.

Continua comendo um monte e dou graças que você não é nem um pouco chata pra comer. Come de tudo e com gosto. Só não gosta de mamão, blueberries e salmão defumado. Até pickles, se deixar, você come um monte. Outro dia, seu pai estava fazendo a salada dele e você quase comeu metade: pepino, alface, queijo de cabra. Não é à toa que você está tão grande! Na última vez que a medimos, você estava com 89cm e uns 14kgs. Grandona. E pensar que você era um toquinho de gente quando chegou em casa!

Você entrou na fase de que tudo é seu. Vive falando “this is mine!” e tira os brinquedos dos outros. Aos poucos, tem aprendido que não é bem assim, que todo mundo pode brincar também. Mas é difícil, né? Conto até dez e mentalizo que é só uma fase e que vai passar. Até o coitado do Eithor já entrou nessa. Ele estava dormindo no sofá, ao lado do seu urso. Quando você viu, saiu correndo, gritando “this is miiiiiiiine” e arrancou o urso de perto do Eithor. Não, isso não é legal, mas a gente tem tentado te ensinar como as coisas funcionam.

Anda cheia de opinião, quando quer algo e não damos é choro na certa. Outro dia, porque a mamãe teve que trocar a sua blusa, você ficou sentada no chão por quase 10 minutos, de braços cruzados e cara feia, dizendo “não,não,não,não,não,não,não,não,não,não,não,não,não”. Eventualmente você esqueceu e voltou a fazer palhaçada.

Aliás, se tem uma coisa que não posso reclamar, é do seu bom humor. Você está sempre rindo e se divertindo. Sempre acha algo pra brincar aqui em casa e, quando menos esperamos, vem correndo pra nos abraçar. Se a mamãe está andando, você pega na minha blusa e faz “bi-bi” e vamos brincar de trenzinho. E você morre de rir.

Estou impressionada o quanto você já entende muita coisa. Se você joga algo no chão, peço pra pegar do chão e me dar. E você faz isso! Quando vamos sair, você escolhe seu sapato e tenta calçá-los. Depois de uns minutos, eu pergunto se você quer ajuda, e você sempre diz “yes”. Depois disso, você pega o sapato que a mamãe vai usar (escolhido por você!).

Se tem algum papel pra jogar fora, você vai até a cozinha, abre o armário e joga no lixo. Claro que muitas vezes, você quer pegar de volta e tenho que te explicar que não pode.

Outro dia, você pegou um saco plástico, pôs a mãozinha dentro e ficou brincando de “catar” coisas no chão. Exatamente como a gente faz quando sai com o Eithor. Depois muita gente fica pensando em como vocês aprendem as coisas, né?

Mês que vem é o seu aniversário. 2 anos! Decidimos não fazer festa. Vovó não está aqui esse ano, e nós vamos viajar pra casa da tia Lu no natal. Então vamos fazer um bolinho aqui em casa mesmo. Você ainda não sabe o que é festa de aniversário e nem pede brinquedos. Resolvemos que faremos festa mesmo, só quando você pedir e já souber o que é isso. Dá pra se divertir igual!

Minha pequena, você está cada dia mais linda e mais esperta. É uma criança carinhosa e está sempre ligada nos 220v. Apesar disso, é tranquila, não é de chorar, dorme super bem! Feliz 23 meses!